Uma carta aberta ao mundo do trabalho – não é uma competição!

36

Caro Mundo do Trabalho:

Vá em frente e vanglorie-se sobre o seu último aumento. Não se preocupe, se gabe sobre quantas horas você faturou na semana passada. Conte vantagem sobre como você pode ter saído com alguns dólares extra no relatório de despesa. Mas adivinhe? O trabalho não é uma competição. O trabalho não é uma competição entre você e seus pares, ou pelo menos não deveria ser. Atualmente o trabalho tem se transformado numa série interminável de competições, grandes e pequenas, que de alguma forma roubam a dignidade do que fazemos e corrói qualquer senso de camaradagem no local de trabalho.

Isto é muito ruim porque a maioria de nós tenta muito gostar do trabalho. Eu gosto de trabalhar e gosto do meu trabalho, mas não quero estar numa disputa sobre quem é mais bem-sucedido ou quem é mais miserável. No entanto, todos nós entramos na competição todos os dias.

Não acredita em mim? Que tal alguns exemplos que destacam as competições:

  • Você já exclamou: “Não acredito, eu acordei esta manhã com 300 e-mails!” Você acabou de entrar na competição de e-mails.
  • Você já mencionou que trabalhou até 2:00am na última noite? Bom para você.
  • Fico feliz que o LinkedIn deixou de contar as conexões em quinhentos, mas você já mencionou o grande número de conexões do LinkedIn ou amigos do Facebook que você tem?
  • Que tal o Frequent Flyer Miles? Ter mais milhas é definitivamente uma competição que eu não quero ganhar.
  • O que dizer do número de dias de férias que você NÃO tirou?
  • Já mencionou que, enquanto estava a caminho do trabalho, conseguiu fazer um texto, ouvir uma chamada em conferência e beber café ao mesmo tempo?
  • Você foi o mais rápido a atingir a sua meta mensal/trimestral?  Você se vangloria?

Outras competições, tanto implícitas como sutis, fazem parte de carreiras diferentes. Em algumas, a competição é para ver quem se descuida mais. Em outras, a competição deve ser maior, mais rápida e mais rica. No pior de todas as competições, o trabalho é uma batalha onde você está constantemente em desacordo com o chefe ou colegas de trabalho. Mas quando os gladiadores tomam posições no trabalho, todo mundo perde.

Às vezes, a competição mais importante é consigo mesmo, tentando realizar tudo o que você quer durante um dia. Em outros dias, a competição é consigo mesmo na esperança de que você consiga enfrentar o dia.

O trabalho não deve ser uma competição. Ele deve ser uma oportunidade de trazer um impacto, fazer algo de bom, aproveitar o tempo gasto, construir relacionamentos, aprender, ajudar outros ou, pelo menos, estar satisfeito em saber que está se ajudando ou a sua família.

Por que Bruce Springsteen continua em turnês mundiais que são exaustivas? Por que Warren Buffet passa seu tempo nos mercados financeiros? Por que os aposentados frequentemente sentem falta do local de trabalho? As razões são muitas mas não se trata de uma competição.

Competição no trabalho pode ser boa as vezes e não há problema em contar vantagens sobre si mesmo, desde que essas vantagens não sejam à custa dos outros.

Mas Mundo, o trabalho não é uma competição. Trata-se de demonstrar e fazer algo que você desfrute e seja pago por isso.

Sinceramente,

Um antigo concorrente.

#CartaAberta

Richard é o autor do novo livro Falando sobre trabalho: assuntos importantes contidos no manual do trabalhador. Você pode acompanhar seu trabalho no TwitterFacebook, ou em seu website richardmoran.com.

Richard é presidente de Menlo College em Atherton, CA. Ele é um líder de negócios com base em São Francisco, autor de best-seller, palestrante e capitalista de risco.

Tradução por: Crislayne Santos

COMPARTILHAR